PRA VOCÊ IR MAIS LONGE A gente cuida do seu futuro, para caminharmos juntos sempre.

Sete benefícios do uso de fertilizantes potássicos

Os fertilizantes potássicos são um tipo de insumo agrícola rico em potássio, um macronutriente que participa de diversas funções essenciais para o desenvolvimento e produtividade das plantas. Entenda porque cada vez mais agricultores estão intensificando o uso de fontes de potássio na agricultura.

O uso de fertilizantes potássicos no Brasil

O crescimento da demanda brasileira de potássio nos últimos 10 anos, ou seja, entre 2011 e 2021, deve ser de 30%, chegando a 10,5 milhões de toneladas.

É o que afirmou a diretora-geral da Associação Internacional de Fertilizantes (IFA), Charlote Hebebrand,  durante o 7ª Congresso Brasileiro de Fertilizantes, promovido pela Associação Brasileira para Difusão de Adubos (Anda). Mas, porque essa projeção é tão expressiva?

Os fertilizantes potássicos tem cada vez mais consolidado o seu espaço no manejo das culturas, devido aos diversos benefícios que eles proporcionam nos sistemas agrícolas. Confira a seguir quais são eles:

1.     Promovem a manutenção e melhoria da fertilidade do solo

Os fertilizantes potássicos são usados quando existe um balanço negativo entre a quantidade de potássio demandada pela planta para atingir a produtividade esperada e a quantidade de nutrientes disponíveis no solo. E essa condição é encontrada principalmente quando:

  1. Os solos já possuem uma baixa fertilidade natural;
  2. As plantas exportam os nutrientes da área de plantio;

Ou seja, a incorporação de fontes de potássio no solo promove a manutenção da fertilidade do solo ao recompor os teores adequados de nutrientes do solo. Elas ainda podem proporcionar a melhoria da fertilidade do solo, principalmente quando os fertilizantes potássicos usados possuem um efeito residual de nutrientes no solo.

2.     Reduzem o ciclo produtivo de diversas culturas

Naturalmente, as plantas possuem um ciclo produtivo mais longo. Isso acontece porque quando as fontes minerais de nutrientes do solo se esgotam ou se encontram indisponíveis, as plantas dependem exclusivamente da mineralização da matéria orgânica do solo para obter os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento e produção.

Entretanto, a mineralização da matéria orgânica nem sempre fornece teores de nutrientes que atendam às necessidades das culturas. Além disso, esse processo pode ser muito lento dependendo das condições do solo e do material a ser decomposto pelos microrganismos.

Assim, quando os fertilizantes potássicos entram como uma terceira fonte de nutrientes nesse sistema, as culturas podem contar com uma fonte de potássio que vai atender as suas exigências nutricionais. E ainda eles podem proporcionar a liberação desse macronutriente por um longo período do ciclo produtivo, se apresentarem a liberação gradual de potássio.

3.     Proporcionam o alcance do máximo potencial produtivo das plantas

Diversos pesquisadores tem observado que o aumento do potencial produtivo, atrelado a redução do ciclo produtivo, tem cada vez mais aumentado a exigência de potássio pelas culturas.

Esses dois fatores combinados elevam a demanda do potássio, que potencializa os processos fisiológicos da planta e que consequentemente resultam em uma maior produtividade da cultura.

Entretanto, isso só é alcançado se os teores de potássio no solo corresponderem a essa nova exigência nutricional. Com isso, o uso de fertilizantes potássicos tem se tornado cada vez mais imprescindível para expressar o potencial produtivo das novas variedades e híbridos.

4.     Minimizam gastos com insumos para controle de pragas e doenças

A adubação potássica pode minimizar os gastos com insumos para controle de pragas e doenças, se estiver inserida dentro no manejo integrado de pragas e doenças (MIPD).

Os fertilizantes potássicos atuam como ativadores de mecanismos de defesa da planta, mantendo-a em estado de alerta para responder mais rapidamente aos estresses bióticos com menor gasto energético.


Redução da incidência de danos causados por pragas e doenças com aumento correspondente de rendimento gerado pela aplicação de fertilizantes potássicos. (Fonte: Perrenoud, 1990)

5.     Melhoram a sustentabilidade econômica do agronegócio

O principal ponto que relaciona os fertilizantes potássicos e a sustentabilidade econômica do agronegócio é a qualidade. Os efeitos da adubação potássica podem se refletir em ganho de qualidade dos produtos agrícolas durante a sua formação na lavoura e na pós-colheita.

Segundo o material Potássio, o Elemento da Qualidade na Produção Agrícola, do International Potash Institute, o potássio tem provado amplamente seu papel crucial nos parâmetros de qualidade de muitas culturas, proporcionando:

  • Cereais e oleaginosas: aumento do conteúdo de proteínas e óleos;
  • Cereais: produção de grãos mais cheios e uma palha mais firme;
  • Tubérculos: aumento do conteúdo de amido e o tamanho;
  • Frutas e vegetais: aumento do tamanho, conteúdo de vitamina C, açúcares e melhoria do sabor e da cor.

A expressão de um padrão de qualidade superior em culturas adubadas com potássio, proporciona o aumento do valor agregado dos seus produtos agrícolas e consequentemente melhora a sustentabilidade econômica do agronegócio.

6.     Aumenta o valor nutricional das culturas para alimentação humana e animal

De forma análoga a qualidade, os fertilizantes potássicos tem um papel imprescindível no aumento do valor nutricional das culturas.  Plantas bem supridas com potássio tem uma absorção de nitrogênio otimizada e são capazes de convertê-lo mais rapidamente a proteínas.

Esse benefício inclusive se estende a alimentação animal, produzindo matéria seca mais proteica e digestível na silagem de milho, melhorando assim, o valor alimentar da forragem para o gado.

Já no caso da alimentação humana, o potássio é capaz de aumentar alguns aspectos dos sucos feitos a partir dos citros, com o aumento dos conteúdos dos ácidos cítrico e ascórbico e a melhoria da relação açúcar/acidez e o conteúdo de sólidos solúveis.

7.     Exploram o uso do potencial máximo do solo

Os fertilizantes, de forma geral, têm cada vez mais explorado o uso do potencial máximo do solo. E os benefícios de explorar esse potencial do solo tem fornecido uma das chaves para aumentar a produção de alimentos sem expandir as áreas agrícolas, valorizando o patrimônio do agricultor e criando sistemas de produção cada vez mais sustentáveis.

Mas, quais fontes de potássio estão disponíveis no mercado?

Quais as principais fontes de fertilizantes potássicos? Algumas fontes potássicas disponíveis no mercado são:

  • Siltito Glauconítico;
  • Cloreto de potássio;
  • Sulfato de potássio;
  • Nitrato de potássio;
  • Pós de rocha como kamafugito, micaxisto e ardósia.

Cabe ao agricultor, com o auxílio de um profissional especializado, analisar a relação custo-benefício de cada insumo, considerando as análises do solo e as exigências nutricionais do ciclo produtivo das culturas inseridas no seu sistema de produção.

Fonte: verde.ag